Adoração pelas marcas. Aprendendo com quem sabe!

“Um produto mágico, revolucionário por um preço inacreditável de $499 dólares”. É o que diz o site da Apple.

Para o lançamento de seu novo dispositivo a Apple fez questão de fechar suas lojas por uma noite e colocar seus adoradores em fila diante da “meca”. A loja da Apple, que funciona normalmente 24 horas em um dos locais mais nobres de New York e a poucos passos do Central Park, precisava amanhecer evidenciando uma das maiores qualidades da Apple: o marketing.

Uma verdadeira estratégia de guerrilha é montada para o lançamento. Nesta loja específica em New York, por exemplo, centenas de funcionários que mais pareciam promoters embebedados de energéticos, vestiam camisas azuis “smurf” e incitavam gritos de adoração a cada 15 minutos, no mais conhecido estilo animador de auditório. Estes mesmos malucos eram responsáveis por formar cordões humanos para organizar uma fila estrategicamente alocada para se tornar modelo da imprensa mundial. Parece que funciona, quanto mais perto, mais carros de imprensa vejo estacionado. Fox News, CNN, BCC e pasmem até a Globo esta com um carro alí na esquina. A festa esta completa.

Na fila, adoradores ou consumidores com dinheiro no bolso, se transformam em personagens de noticiários pelo mundo, como alguém pode ter vivido tantos anos sem um aparelho como este? Geeks de diferentes partes do mundo madrugam na fila fria da cidade, apreensivos, sem ter certeza se conseguirão comprar seus aparelhos.

Dentro da loja grandes mesas de demonstração do produto, com um “funcionário-apresentador” reúnem geeks, que depois de horas de espera podem finalmente navegar e estudar o aparelho. Enquanto o apresentador fala bonito e, com microfone, exibe as funcionalidades do brinquedo é notável que ninguém esta prestando atenção. Todos fuxicam por si só, talvez se Steve Jobs estivesse lá alguém iria prestar atenção no “funcionário-apresentador”.

O resultado são milhões em mídia espontânea, felicidade de consumidores que aguardaram na fila e agora se sentem importantes por serem os primeiros proprietários do iPad e finalmente pauta para toda imprensa. Faça uma busca no Google e facilmente você vai encontrar centenas de vídeos, relatos emocionantes e comoção na saga pela compra.

Por mais que fosse possível ir à mesma loja por volta das 16h e comprar o mesmo aparelho sem fila, sem adrenalina e pelo mesmo preço, a Apple sabe bem como funcionam as coisas, nada supera o poder do oba-oba.

Ignore o fato do aparelho não ser compatível com os mais práticos padrões, nada de USB, entrada para cartões de memória ou mesmo um simples vídeo em FLASH. Mas é bonito, é verdade muito bonito…

O que podemos aprender com isso? A lição que fica é que devemos procurar criar uma atmosfera de adoração, descobrir como se vender de forma que suas fraquezas sejam pequenas diante da “mágica” vendida.

Artigo originalmente publicado na Revista Wide, da Arteccom.
Coluna de Empreendedorismo, por Kauê Linden.

Livre Mercado

Mais do que um nome forte, Mercado Livre retrata bem o momento em que vivemos. Em pleno século XXI, a globalização nos posiciona num patamar em que a palavra livre, vai além do modismo e se estabelece como uma necessidade.

Informação livre, acesso livre, software livre, tudo reflete o momento atual. Fenômenos como Twitter, Orkut, MySpace, YouTube e o crescimento acelerado de blogs comprovam a constatação.

O que faz diferença é a utilidade que você dá para a liberdade e como a exerce, a liberdade de aprender várias linguagens, a capacidade de entender conceitos e a habilidade de executar suas idéias.

Neste momento aquele que não se deixa levar pelos excessos da informação, terá sempre um horizonte fixo, um caminho certo a seguir. No entanto, esse cenário só se concretiza se acompanhado da base de tudo: educação.

Nos últimos anos, acompanho escolas técnicas e a evolução tecnológica junto aos mais jovens e promissores profissionais. Acredito que as empresas mais inteligentes já entenderam que precisam formar sua mão-de obra nessa ideologia, que gestão do conhecimento aliada a instituições de ensino tem mais valor que se aventurar em busca de profissionais em áreas ainda tão carentes.

O Cefet do Rio de Grande do Norte, em Natal, é um exemplo de visão empreendedora de mão dupla quando fechou uma parceria com empresas de tecnologia que já operam dentro da escola. Os dois lados são beneficiados com experiência e ensino. Esta é, sem dúvida, uma referência a ser espelhada em todo o Brasil.

Outros exemplos de negócios e iniciativas são abordados nesta edição do RuaWeb. Você vai conhecer um pouco da história do site Mercado Livre através de entrevista exclusiva com o presidente da empresa, Stelleo Tolda, e conferir os resultados da Olimpíada de Algoritmo Hostnet, com sua primeira edição nacional motivando ainda mais o surgimento de novos craques da programação. Fiquem de olho nestes jovens.

Este artigo é a apresentação de abertura para o Jornal RUAWEB.COM  edição n.5 publicado originalmente no segundo semestre de 2008. Você pode conferir toda a edição clicando aqui.

ruaweb4nn1

Startup. Como ganhar dinheiro com internet

Startup no mundo dos negócios, significa o início de um empreendimento.

O termo ficou mundialmente conhecido durante a bolha da internet, em 2000, quando um expressivo número de empresas foi criado em um curto espaço de tempo. Você pode não lembrar, mas foi razão de muito rebuliço na época em relação ao que estava por vir no mercado.

O otimismo era tão grande quanto o apetite dos investidores. Muito do que se esperava em relação a internet realmente aconteceu, mas não exatamente naquele momento. O estouro da bolha afugentou aventureiros e deu espaço para criação de uma rede democrática.

Nosso startup foi justamente em meio a crise da especulação, mas isso não foi um fator negativo. Muito pelo contrário, enquanto investidores e oportunistas começaram a olhar desconfiados para seus prejuízos na web a Hostnet nasceu do zero, com pouco investimento e muita criatividade. No primeiro mês de vida da Hostnet, trabalhávamos apenas eu e um amigo, cada um em suas casas.

Iniciamos revendendo serviços de empresas americanas e, no primeiro mês de trabalho, além de pagar a conta do servidor embolsamos cada um R$50,00 de “lucro”. De lá para cá, a história mudou, a empresa cresceu e essa evolução permitiu investimentos que levaram a Hostnet a ser uma das maiores empresas de hospedagem do país.

Com poucos anos de estrada, hoje temos mais de 30 mil clientes. A Hostnet foi a forma que eu encontrei de transformar a internet no meu ganha pão e, esta edição do Ruaweb, com a chamada Como ganhar dinheiro na internet tem como objetivo trazer idéias e suporte para que você também possa realizar o seu startup.

Este artigo é a apresentação de abertura para o Jornal RUAWEB.COM  edição n.5 publicado originalmente no segundo trimestre de 2009. Você pode conferir toda a edição clicando aqui.

ruaweb5

O Google quer dar o troco para Microsoft

googlelinuxGoogle anuncia o futuro lançamento do que já foi conteúdo de muito boato. Sem muitas explicativas técnicas a sua proposta é fazer o navegador engolir o sistema operacional usando o Linux para isso.

Se antes o Google parecia evitar o conflito direto com a Microsoft a ordem agora é colocar no ar em um ano o que deverá ser um grande golpe no terreno rival.

Me arrisco a dizer que internamente essa é uma decisão recente para um assunto recorrente e que pode ter sido motivada após o sucesso de crítica que a Microsoft conseguiu com lançamento do Bing.

Confira agora a tradução dos 2 posts do Google em relação ao Google Chrome OS. Estas são as únicas informações reais sobre o assunto até então. Estarei marcando de vermelho o que considero mais relevante e vou abordar os temas que marquei logo em seguida.

Continue lendo

O que importa? CMS a nova vertente do software livre

Este artigo foi escrito originalmente para o jornal RUAWEB da Hostnet

As ferramentas livres online estão cheap football tops fazendo desenvolvedores, webdesigners, redatores e diretores voltarem à mesa para discutir como organizar o conteúdo online das empresas. Joomla!, WordPress e Drupal passaram a ser nomes discutidos nas principais reuniões de criação de novos sites das empresas.

Webdesigners desejam fazer todos os Cheap Real Madrid football shirts sites em WordPress. Desenvolvedores querem estudar melhor as outras opções. O que você acha disso tudo?

Continue lendo

As redes sociais e o mercado “O Grande Humilhador”

Não podemos dizer que nos dias de hoje uma empresa participar de redes sociais na Internet seja algo inovador. Grandes, médias e pequenas empresas sem contar os políticos já se rederam as tuitadas. Cuidar de sua marca ou mesmo de seu nome online é lição que se escuta em qualquer em qualquer esquina.

O que chama atenção agora é como os consumidores têm poder sobre as marcas. Como isso muda o mercado, como torna o mercado mais selvagem, como o mercado vai se comportar tendo suas vísceras expostas, como o mercado pode gerar intrigas e por fim como vamos lidar com o mercado. Continue lendo

Os melhores comerciais de sistema operacional

Desde os anos 80 com o lançamento do primeiro computador pessoal, em que Steve Jobs colocou um machado partindo os telões para anunciar o primeiro concorrente de verdade da IBM os comerciais de sistema operacional se tornaram uma grande febre.

Em exatos 5 mins do vídeo abaixo, você pode acompanhar a propaganda que estou falando. A Apple da a entender que toda a humanidade se comporta como zumbi diante da então toda poderosa IBM. Continue lendo

Do Tipo Hostnet do créu ao caipira

Em fervereiro lançamos através do Guanabara.Info o Samba do Tipo Hostnet. O samba tinha como atrativo os benefícios de ser do Tipo Hostnet. Um samba com cadência composta por mim é pelo meu amigo Pedro Viola. Decidimos então com a experiência do Gustavo Guanabara brincar de fazer música e interpretada na bela voz de Nívia Magno gravamos e publicamos Videolog. Continue lendo

Software livre ganha espaço na crise

opensourcecmsEm momentos de recessão no mercado mundial é natural que empresas busquem alternativas para seus negócios. A tecnologia, por apresentar constantes inovações, tem grande importância nessas mudanças.

Um estudo mundial realizado pela IDC (International Data Corporation) revelou que mais da metade dos 300 profissionais de TI – ouvidos pela pesquisa – planejam acelerar a adoção de Linux nos computadores, especialmente para funções de escritório básicas e usuários técnicos.

“A crise tende a acelerar o uso de tecnologias emergentes, aumentar a adoção de soluções eficientes e punir soluções que não apresentam custo  competitivo”, afirmou Al Gillen, do IDC. Ele completa que esta pesquisa
confirma que usuários de Linux enxergam este sistema positivamente, e essa percepção coloca o Linux em uma posição competitiva e confortável para emergir como uma solução mais fortalecida.

Continue lendo